1.12.16

Sobre a dor da tragédia com a Chapecoense

Post de hoje no meu outro blog, esse temático, sobre o mundo do futebol, hospedado no Portal iG:

Luto mundial no futebol #forçachape

Minha seleção do Brasileirão

Convidado, junto com milhares de jornalistas brasileiros, a votar nos melhores por posição do atual Campeonato Brasileiro de futebol, da Série A, eis os meus 11 na imagem abaixo, além de melhor treinador, treinador revelação, revelação e craque (clique sobre ela para ampliá-la e conseguir ler :P)

Espie e fique à vontade para dizer o que acha, discorda, concorda, acha mais justo, etc...


ps: aos que desconhecem, Alexis Stival é o popular Cuca

21.11.16

Na home da Rede Emancipa!

Ó o alegre com as mãos levantadas na foto maior... soy jo! :P



Seguimos militando no Cursinho Popular Laudelina de Campos Melo!

7.11.16

Menção em revista acadêmica

Fui citado pelo saudoso professor Edvaldo Pereira Lima no artigo “O jornalismo literário e a academia no Brasil: fragmentos de uma história”, publicado recentemente pela Revista Famecos, da PUC-RS.

Ed conta a história do ensino de jornalismo literário no país, bastante recente mas já rica, e da qual me orgulho de ter participado, como um dos primeiros alunos de pós-graduação na área.

O artigo pode ser acessado e lido na íntegra clicando aqui. Apareço no primeiro parágrafo da página 13 :P

Vida longa ao JL!

3.11.16

Hit das Antigas: Nos lençóis desse reggae, Zélia Duncan

Ah, grande Zélia! (na altura, na voz, na presença, no espírito, na inteligência).

Essa é uma das várias músicas que eu curto desse grande nome da MPB contemporânea (comprei o CD na época e ainda o tenho). 1994 (saudades!). Vibe muito boa!



Flash de viagem

Vontade de cantar um reggae

Dono do impulso

Que empurra o coração

E o coração pra vida.

E a vida é de morte

Minha única sorte

Seria de ter esse reggae

Vontade de fazê-lo

No meio da fumaça verde

Não me negue

Só me reggae

Só me toque quando eu pedir

Senão pode

Ferir o dia

Todo cinza

Que eu trouxe pra nós dois.

Nos lençóis desse reggae

Passagem pra Marrakesh

Dono do impulso que empurra

O coração e o coração pra vida.

Não me negue

Só me reggae

Só me esfregue quando eu pedir

E eu peço sim!

Senão pode

Ferir o dia

Todo cinza

Que eu trouxe pra nós dois.

Nos lençóis desse reggae...

Nos lençóis desse reggae

Oh oh yeah... yeah... yeah...


-> Veja os demais Hits das Antigas que já postei clicando aqui

27.10.16

Esclarecendo o uso dos porquês



Clique sobre a imagem para ampliá-la

Bônus: Quando você quer pedir a saída de alguém, mandando um "Fora" pro fulano, deve dizer "Fora Fulano" ou "Fora, Fulano"? Veja a resposta clicando aqui

20.10.16

Reflexões poéticas

As últimas duas postagens no meu perfil do Medium, a rede social do textão, são poemas com base em situações cotidianas, pinta lá se tiver interesse, curiosidade (ou mesmo piedade):

-> uma letra de rap, chamada Guria do Busão;

-> uma pensata sobre o que cerca o morar sozinho, em SoLidão: Lidando e Lucrando.

Comentários, desde que respeitosos, são sempre bem-vindos.

29.9.16

Hit das Antigas: Voyage, Voyage

Anos 80 feelings!

Canção escrita por Jean-Michel Rivat, gravada pela cantora francesa Desireless, nome artístico de Claudie Fritsch (aqui o site dela, veja como está atualmente), foi seu maior sucesso.

Bora viajar então!




Au dessus des vieux volcans,
Glisse des ailes sous les tapis du vent,
Voyage, voyage,
Eternellement.
De nuages en marécages,
De vent d'Espagne en pluie d'équateur,
Voyage, voyage,
Vole dans les hauteurs
Au dessus des capitales,
Des idées fatales,
Il Regarde l'océan...

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

Sur le Gange ou l'Amazone,
Chez les blacks, chez les sikhs, 
chez les jaunes,
Voyage, voyage
Dans tout le royaume.
Sur les dunes du Sahara,
Des iles Fidji au Fujiyama,
Voyage, voyage,
Ne t'arrêtes pas.
Au dessus des barbelés,
Des coeurs bombardés,
Il Regarde l'océan.

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

Au dessus des capitales,
Des idées fatales,
Il Regarde l'océan.

Voyage, voyage
Plus loin que la nuit et le jour, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Dans l'espace inouï de l'amour.
Voyage, voyage
Sur l'eau sacrée d'un fleuve indien, (voyage voyage)
Voyage (voyage)
Et jamais ne revient.

-> Leia tradução da letra para o português no site Vagalume

-> Veja outros hits das Antigas postados aqui no blog